Home  >  Estudos em Português  >  COMO RESOLVER CONFLITOS
COMO RESOLVER CONFLITOS PDF Print E-mail

CONFLITOS FUNDAMENTO BÍBLICO: Mateus 18:6-35
INTRODUÇÃO: Todos temos conflitos conjugais, conflitos com os filhos, conflitos com o cachorro, conflito com os diáconos, com os amigos, com os colegas de escola. Conflitos no trânsito, na igreja, no esporte, na rua. Conflitos com nossos superiores... etc. Conflitos não faltam. Você já imaginou uma vida sem conflitos? Sabia que existe tal vida? Os mortos! ... não tem conflitos, mas também não tem vida. 
O QUE A BÍBLIA FALA SOBRE OS CONFLITOS?                                                      
1. CONFLITOS INTERPESSOAIS SÃO COMUNS, INEVITÁVEIS (Mt. 18:6-9) Os conflitos são normais e podem ser produtivos. As pessoas que não entendem isso ficam tensas, nervosas e afligidas cada vez que um conflito surge. Eles surgem toda hora! A atitude de encarar os conflitos como ruins nos leva a evitá-los, escondê-los, não levar as coisas tão à sério. Muitos preferem fugir. Nossa habilidade para enfrentar o conflito com êxito depende muito de nossa atitude. Se aceitamos que o conflito é normal, não ficamos surpresos nem abalados quando ele surge. O conflito é normal e necessário para o crescimento.
2. DEUS SE PREOCUPA COM RELACIONAMENTOS QUEBRADOS (MT18.10-14) A Parábola da ovelha perdida, demonstra que Deus se preocupa com relacionamentos quebrados. Com aqueles que se sentem afastados ou marginalizados.                                              
3. CABE A NÓS TOMAR A INICIATIVA PARA RESTAURAR A COMUNHÃO .O ofendido deve fazer tudo para buscar a comunhão com o irmão como Deus fez conosco, pois os relacionamentos humanos influenciam diretamente o relacionamento com Deus (Veja Mt. 6:14.14)                                           

4. O PERDÃO DE DEUS EXIGE O PERDÃO AO PRÓXIMO (Vs. 21-35) Jesus conta uma parábola para mostrar que o perdão que Ele ofereceu ao homem é muito superior ao que qualquer homem pode dever ao outro. Da mesma maneira como Deus nos perdoou, devemos nós também oferecer, estender o perdão.

COMO PREJUDICAR UM CONFLITO ?                                                                      
Algumas atitudes nossas podem por “mais lenha na fogueira” de um conflito.                                    
A. ATACAR A PESSOA EM VEZ DE ATACAR O PROBLEMA. Um dos aumentadores de conflitos é este. Atacamos a pessoa, ao invés de atacar o problema. Em vez de enfrentar o assunto francamente e resolvê-lo, atacamos o auto-respeito da outra pessoa e a guerra é declarada.
Eis alguns exemplos comuns:                                                                                                             
1. Xingar: “você é burro”, ou “você pensa mesmo que é machão”                                                         
2. Lembrar à outra pessoa todos os erros que já cometeu (eu me lembro de um aconselhamento em que o homem tinha anotado em sua caderneta todas as falhas da mulher)                                         
3. declarar que o único erro que você já cometeu foi de ter se envolvido com ela.                               
4. Identificá-la com outra pessoa para desvalorizá-la - “você é exatamente como seu pai”.                   
5. Fazer perguntas sarcásticas: “quando é que você vai crescer e agir como adulto?”                     
B. AFASTAR-SE DA PESSOA RECUSANDO-SE A FALAR SOBRE A SITUAÇÃO                       
Este também é um bom veneno para matar um relacionamento e prejudicar ainda mais um conflito. O que se transmite com esta atitude é o sentimento de que o problema, embora exista, não é suficientemente importante para ser discutido.
C. PROCURAR SEMPRE A AUTO-JUSTIFICAÇÃO .Fazer do nosso comportamento irresponsável uma virtude, em vez de uma falha de caráter, por meio de desculpas e explicações, é desviar nossa atenção do verdadeiro problema. Essa atitude pode ser expressa assim: “Eu estou bem, mas você não”. O indivíduo assume a posição de vítima em lugar de vilão. Pode ser também através de apontar os erros da outra pessoa para não parecer tão mau quanto ela.
D. SAIR PELA TANGENTE DA AUTO-PIEDADE.Esta é outra maneira de atirar mais lenha na fogueira de um conflito. Sentir pena de si mesmo não ajuda em situação alguma. Contudo é muito fácil cair nesta tentação de dizer: “Coitadinho de mim”, “só comigo acontece”, “ninguém me dá valor”.ninguém mim ama,so tao feia(o)                     
A auto-piedade é como areia movediça, quanto mais nos revolvemos nela, mais nos afundamos e manos nos afastamos de qualquer ajuda ou cura real.assuma sua indentidade e busca uma mudança em Cristo pois ELE pode de fazer uma nova criatura Rm 8.1
E. CORRIGIR MOTIVAÇÕES EM LUGAR DE AÇÕES. Outro erro gravíssimo quando enfrentamos conflitos é a atitude de corrigir às motivações das pessoas ao invés de ações. Seria melhor dizer: “Você agiu desta maneira”, em lugar de dizer: “eu sabia que você não gostava de mim”.
COMO RESOLVER CONFLITOS ?                                                                                              
1. TOME A INICIATIVA (Mt. 5:23-26 / 18:15) Se você não tomar a iniciativa, o pecado de seu irmão chegará a ser o seu pecado (Lv. 19:17).                    
Há uma falta de resgatadores em nosso meio hoje. (Lv. 25:25).                                                          
2. EXAMINE SUA PRÓPRIA VIDA (Mt. 7:1-5) Estando cheio do Espírito Santo quando for falar com o irmão caído (Gl. 6:1)                                      
3. TRABALHE À BASE DO MAU QUE VOCÊ EXPERIMENTOU, E NÃO À BASE DE MOTIVOS (Mt. 18:15). Ao tratar do assunto, não vá com especulações ou com críticas às motivações do outro, mas em cima do mau que você experimentou.                                                                                 4. CORRIJA COM ESPÍRITO DE BRANDURA E HUMILDADE (Gl. 6:1) Esteja aberto à possibilidade de que você ofendeu a outra pessoa, que o problema não é o pecado mas sim um mal-entendido.
5. RESOLVA O CONFLITO PERTICULARMENTE (Mt. 18:15; Gn. 9:26-27)                                      
Proteja o nome de seu irmão, não o exponha à vergonha diante de outras pessoas.                         
6. SE NÃO CONCORDAREM CHAME UMA TESTEMUNHA ACEITÁVEL A AMBOS (Mt. 18:16) Caso você não consigam chegar a um acordo, é bom chamar outra pessoa para servir de “juiz”, mas precisa ser alguém aceito por ambos, de preferência, alguém com autoridade espiritual.                 
7. LEVE O PECADO À SÉRIO (Mt. 18:17) o pecado gera morte (Jo 10.10)  tanto na sua vida como na de seu irmão. Muitos se omitem de serem “tutores” dos irmãos na fé.                                   
8. LEVE O PAPEL DA BATALHA ESPIRITUAL À SÉRIO (Mt. 18:18, Ef. 6:10) Confronte os seres espirituais antes de encontrar-se com o irmão caído, ou com quem você teve um conflito. O inimigo é ótimo em colocar mais lenha na fogueira de relacionamentos quebrados. Ele é sujo e sutil. Muito cuidado.                                                                                                                             
9. INTERCEDA ANTES E DURANTE O ENCONTRO (Mt. 18:19-20) Sabendo que a oração é eficaz, ore. Mas, sabendo que Deus muitas vezes responde as nossas orações de forma que nos surpreende.                                                                                                                                              
10. TOME O PERDÃO À SÉRIO (Mt. 18:21-35) QUEM NAO PERDOA NAO E PERDOADO Libere completamente o irmão que se arrepende. Não dê lugar ao ressentimento e a amargura. 11. PROCURE UMA FORMA DE FORTALECER O CARÁTER DO OUTRO. Se o pecado se basear numa fraqueza no caráter do irmão e se ele estiver aberto (arrependimento verdadeiro inclui repor o mau com o bem), procure alguma forma de fortalecer seu caráter, para evitar que ele caia outra vez. (Lc. 11:24 Hb. 12:12-17; Tg. 5:19-20).
Pastor Joao Rocha (Giovanni) 

 

 

Add comment



RADIO GOSPEL ON LINE

"