Home  >  Estudos em Português  >  Conservando a Pureza da Doutrina Pentecostal
Conservando a Pureza da Doutrina Pentecostal PDF Print E-mail

Texto Áureo

“Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina; persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem” (1Tm 4.16).

– Paulo discipulando Timóteo alerta-o quanto ao cuidado consigo mesmo e com a doutrina. A vida pessoal dos ministros de Deus deveria ser pura tanto quanto a doutrina que pregam. A influencia de Deus pode se afastar do coração do homem através da negligência, e nossas mentes podem perder a intensidade de seu chamado. Paulo deve ter observado que os falsos mestres desviaram-se justamente por falhar nestes pontos e, portanto, de onde cristãos geralmente podem se desviar.

Verdade Prática

Mantendo-se firme e fiel à Palavra de Deus, a Igreja de Cristo conservará a sã doutrina no poder do Espírito Santo.

Leitura Bíblica
2Timóteo 4.1-4; 2Pedro 2.1-3

Objetivos

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
Saber que atualmente muitos falsos profetas e mestres têm tentado macular a Igreja;
Compreender que Satanás tem usado de sutilezas para enganar os crentes, e 
Conscientizar-se de que a Igreja é a guardiã da sã doutrina.

Palavra-Chave

DOUTRINA: “No Novo Testamento, a palavra grega mais empregada para doutrina é didach?, cujo sentido é “instrução” e “ensino”. A igreja primitiva fazia uso do vocábulo didach? para referir-se “a doutrina dos apóstolos” (At 2.42)”.

Comentário

(I. Introdução)

Teremos, neste domingo, a oportunidade ímpar de ensinar a respeito da importância de se conservar a pureza da doutrina Pentecostal. É patente a todos nós a grande avalanche de novas doutrinas teológicas dos falsos profetas e falsos mestres em nosso meio, muitas delas disseminadas através da música gospel e dos pregadores de mega-eventos, e que são assimiladas por crentes pouco afeitos ao estudo da Palavra. Também sabemos que muitas de nossas igrejas desprezam o ensino bíblico, seja lá qual for o motivo, o estudo sistemático da Palavra de Deus não é levado a sério e quem sofre com isso são seus membros, tornam-se "presas" fáceis dos falsificadores da Palavra. Parece redundante estudarmos este assunto, mas ele se reveste de extrema importância, dado o momento que vivemos e à nossa ‘cultura’ de desprezo ao estudo sistematizado da Palavra, por isso, no decorrer da lição, enfatizemos o fato de que precisamos nos manter firmes e fiéis às Sagradas Escrituras a fim de que possamos desmascarar os enganos de Satanás. O estudo desse tema é importante, sobretudo pelo fato de os ensinos heréticos e o surgimento das seitas falsas serem parte da escatologia, isto é, um dos sinais dos tempos sobre os quais falaram Jesus e seus apóstolos. O apóstolo Paulo, por exemplo, escreve: "Mas o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios, pela hipocrisia dos que falam mentiras, e que têm cauterizada a própria consciência" I1Tm 4.1,2).Precisamos estar atentos, procurando seguir a recomendação bíblica: "Examinai tudo" (1Ts 5.21). Boa aula!

(II. Desenvolvimento)

I. FALSOS DOUTORES E PROFETAS

1. Uma avalanche de heresias. (do latim haer?sis, por sua vez do grego???????, "escolha" ou "opção") é a doutrina ou linha de pensamento contrária ou diferente de um credo ou sistema de um ou mais credos religiosos que pressuponha um sistema doutrinal organizado ou ortodoxo. A palavra pode referir-se também a qualquer "deturpação" de sistemas filosóficos instituídos, ideologias políticas, paradigmas científicos, movimentos artísticos, ou outros. A quem funda uma heresia dá-se o nome de heresiarca. O termo grego referia-se, em certa época, a grupos ou seitas num sentido neutro (At 24.5). Foi usado por Paulo para referir-se a grupos que provocam divisões (1Co 11.19; Gl 5.20), e veio a denotar ensinos específicos de tais grupos. As heresias, geralmente surgem em Igrejas de menor expressão e sorrateiramente, penetram em nossa denominação, através de musicas, as quais entoamos em nossas igrejas como verdadeiros mantras; através de pregadores, verdadeiros ‘showman’, que têm suas pseudomensagens copiadas e repetidas em nossos púlpitos sem serem analisada e, ainda, através de importações de falsos mestres da nossa co-irmã norte-americana. “Atenção para que ninguém vos engane” (Mt 24.4). Nosso Senhor Jesus Cristo várias vezes alertou rigorosamente os seus discípulos a respeito dos falsos ensinamentos dos fraudulentos líderes religiosos da sua época (Mt 7.15; 15, 1-9; 24.11, 24). Nada mudou, hoje como nunca, os ensinamentos dos falsos profetas tem ganhado o mundo na mesma velocidade da internet. Os meios de comunicação nos Estados Unidos têm falado com uma freqüência cada vez maior sobre a presença de um movimento herético chamado “Só Jesus” em algumas Igrejas que se dizem cristãs. Entre os que ensinam essa heresia está o famoso pregador T. D. Jakes, de Houston, Texas, que já apareceu na capa da revista TIME como um possível sucessor de Billy Graham. T.D. Jakes, juntamente com esse movimento “Só Jesus”, ensina que o Pai celestial e o Espírito Santo não existem como pessoas distintas da Santíssima Trindade. Essa heresia perigosa está arrebanhando milhares de seguidores mundo afora. Por que essa heresia tem encontrado receptividade em muitas igrejas? Porque o dogma da Santíssima Trindade não tem sido ensinado profundamente nas igrejas. Não só essa doutrina como outras que são omitidas para a formação dos verdadeiros seguidores de Cristo. Lá, Jim Bakker e sua esposa Tammy Faye Bakker ajudaram a fundar a TBN - Trinity Broadcasting Network – em 1973, dando orientações aos pastores donos da rede, Paul Crouch e sua extravagante esposa Jan Crouch, de como levantar milhões de dólares à custa das, assim por eles compreendidos, “burras” ovelhas de Jesus Cristo. Seus seguidores atuais que continuam na televisão nos EUA - especificamente na TBN - são: Benny Hinn, Joyce Meyer, Creflo Dollar, John Hagee, Oral Roberts, Robert Schüller, Paula e Randy White (hoje divorciada e que teve um caso com o pastor T.D. Jakes), Eddie Long, T.D. Jakes, entre vários outros. Esses homens e mulheres são conhecidos por terem IMPÉRIOS evangélicos, jatos, limusines, mas que apenas servem para seus próprios umbigos; são amantes dos deleites e prazeres dos bens materiais. TODOS, atualmente, estão sob investigação do Senado Norte-Americano, sob o comando do senador Charles Grassley. E o que falar de Mike Murdock e sua nefasta teologia das sementes? Myles Munroe e sua extravagante “A grande idéia de Deus ” - estender o reino dos céus na terra, como uma colônia mundial?” “Não é pecado duvidar de algumas coisas, mas acreditar em tudo pode ser fatal” A.W.Tozer.

2. Falsos mestres e falsos profetas. Todo o capítulo 2 de 2Pedro trata de um só assunto: os falsos mestres, ou falsos instrutores.         É digno de nota que, Pedro, no 1º Capítulo, falou sobre o verdadeiro conhecimento em contraste com os falsos ensinamentos dos hereges. Ao falar, da maneira como fala, no capítulo 2, sobre falsos mestres, ele está também alertando quanto ao perigo de se seguir a falsos ensinamentos. No fim do capítulo um, Pedro disse que os profetas do Velho Testamento foram guiados pelo Espírito Santo. Contudo, ele observa no capítulo 2 que havia falsos profetas (homens declarando falsamente estarem falando por Deus) no meio do povo de Israel e haverá falsos mestres entre os cristãos. É claro que estes falsos mestres são cristãos que decaíram do Senhor. Eles negam que o Senhor os resgatou do pecado (2.1). Infelizmente, outros discípulos serão enganados por eles e os seguirão (2.2,3). Pedro escreve que estes falsos mestres certamente serão punidos pelo Senhor (2.1,3,9-10,12,17). Para que ninguém pense que estes falsos mestres podem permanecer escondidos no meio da igreja, Pedro afirma a capacidade do Senhor para separar os justos dos injustos, punindo os injustos e preservando os retos (2.4-9). Para ilustrar este ponto, Pedro cita os exemplos de anjos que pecaram (2.4; veja também Judas 6), Noé e sua família (2.5) e Ló (2.6-8). Os anjos rebeldes estão reservados para o julgamento. Noé e sua família foram salvos do dilúvio enquanto o resto da humanidade foi afogada. Ló foi resgatado de Sodoma, mas a cidade inteira foi completamente destruída. Pedro é cuidadoso ao notar a retidão de Noé e Ló. Pedro descreve o caráter destes falsos mestres. Eles são arrogantes e não têm respeito pela autoridade (2.10,18).  Eles são indivíduos gananciosos, tirando lucro financeiro dos seus "discípulos" (movidos por avareza, farão comércio de vós; tendo coração exercitado na avareza; seguiram no erro de Balaão que queria lucrar amaldiçoando Israel). Além disso, eles são culpados de imoralidade (imundas paixões; sua luxúria carnal; tendo os olhos cheios de adultério). Pedro descreve vivamente a situação daqueles que deixam Cristo e retornam ao mundo. Eles se tornam escravos da corrupção (2.19). O último estado destas pessoas (mais uma vez enredados no pecado) é pior do que o primeiro. Tendo sido libertados da corrupção do mundo através do seu conhecimento de Cristo, se retornam a estas contaminações, eles são comparáveis ao cão que retorna para comer seu próprio vômito e o porco lavado que retorna ao lamaçal (2.20-22). Que mais tem o evangelho para oferecer àqueles que rejeitaram Jesus Cristo? Absolutamente nada! .

3. A falta de estudo bíblico no meio pentecostal. Oh! Quanto amo a tua lei! É a minha meditação em todo o dia! (Sl 119.97    Estudar a Bíblia não é apenas lê-la. É aproveitar lições preciosas para o crescimento espiritual, extraindo alimento para a alma. A Bíblia é o Livro de Deus. Ela é a mensagem de Deus para todas as pessoas, em todos os tempos, em todos os lugares. Deus amou o mundo. "[...] Deus, nosso Salvador, que quer que todos os homens se salvem e venham ao conhecimento da verdade" (1Tm 2.3,4). A Bíblia é a revelação especial de Deus para a humanidade. Ainda que seja o livro mais editado, no mundo, ao longo dos tempos, é, ainda, o livro menos conhecido de muitos povos e nações. O desejo de Deus é que a sua Palavra chegue a todo o ser humano, para que seja lido, apreciado e estudado . Os crentes pentecostais, não herdaram completamente a mensagem pentecostal dos pioneiros, fato observado hoje pela rejeição ao conhecimento teológico de muitos líderes e, conseqüentemente, a falta de senso crítico de sua membresia. Esquecemos rapidamente que o pioneiro Gunnar Vingrem foi um seminarista, bem como, outros missionários que por aqui aportaram. Por falta de conhecimento, o pentecostal dá crédito fácil à mentira - ele crê com facilidade em qualquer invenção que aparece sem questionar nada, sem comparar com as Escrituras, bastando apenas que o líder diga tudo com ares de autoridade e com alguns “aleluias” (At 17.11; Ef 4.14-15). A realidade atual é que a maioria de nossos irmãos são ignorantes quanto a Palavra de Deus, falta interesse no estudo bíblico sério e profundo. E o pior, ainda há muitos que não vêem o estudo teológico como algo importante, citam inclusive, 2Coríntios 3.6, interpretando erroneamente a frase “a letra mata” como uma censura de Paulo contra o estudo. Não há ênfase na pregação e no estudo sério das Escrituras em nosso meio. Há quanto tempo você ouviu uma pregação expositiva acerca da Trindade – se é que já ouviu? Nossos cultos resumem-se ao louvor, e de preferências, de ‘fogo’, nas encenações teatrais, jograis, grupos de gestos, ministério de dança e coisas do tipo (1Co 1.21; 1Tm 3.15; 2Tm 2.15), e um mínimo de tempo para uma abordagem de algum texto bíblico, que em geral, são desprovidas de hermenêutica - uma das primeiras ciências que o pregador deve conhecer é certamente a hermenêutica; porém, quantos pregadores há que nem de nome a conhecem! Se quisermos preservar a sã doutrina, precisamos voltar a priorizar o estudo da Palavra de Deus (2 Tm 3.15-17). A Palavra de Deus nos torna sábios para a salvação (2 Tm 3.1 5), santifica-nos (Jo 1 7. 1 7), e leva-nos a conhecer mais profundamente ao Senhor      (Os 6.3). “E perseveravam na doutrina dos apóstolos...”- Doutrina, como está em nossa Palavra-Chave, significa: ensino, aquilo que é ensinado, ensino a respeito de algo, o ato de ensinar, instrução, fazer uso do discurso como meio de ensinar. O ensino é uma doutrina e as Escrituras falam sobre três tipos de doutrina, a saber:

a. Doutrina Bíblica: São ensinamentos de Deus. Elas são imutáveis. As doutrinas de Deus possuem 3 divisões que são:

-. Doutrina da Salvação: Arrependimento, conversão, novo nascimento, santificação, etc.

-. Doutrina da fé: Teontologia, Trindade, Espírito Santo, Cristo, vida após a morte, etc.

-. Doutrina das últimas coisas: Arrebatamento, ressurreição, tribunal de Cristo, etc.

b. Doutrina de Homens: São ensinamentos e tradições de homens. São ensinos de homem e não de Deus. E as tradições mudam de tempo em tempo (Mt 15.1-9). Muitos fundamentam suas doutrinas no legalismo; em leis do Velho Testamento. Por exemplo, guardar o sábado para se salvar, outros em dogmas e tradições; (doutrina criada pelos homens). Os tais pensam em estar agradando a Deus, mas não. Em Mt 15.1-3 Jesus diz que eles invalidavam o mandamento de Deus pelas suas tradições.

c. Doutrina de Demônios: São ensinos inspirados por demônios, e contrariam a Palavra de Deus. Ex: Negam a inspiração divina sobre os autores da Bíblia; negam a divindade de Jesus; negam a vida eterna. Etc. “Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios” (1Tm 4.1).

Sinópse do Tópico

Falsos mestres e profetas, com seus ensinos fraudulentos, vêm de modo sorrateiro corrompendo a sã doutrina. Lições Bíblicas da ecola domenical CPAD. 

 

Add comment



RADIO GOSPEL ON LINE

"